cirurgiabariatrica.blog.br

(41) Telefone-1

(41) Telefone-2

Agende sua consulta!

Cirurgia bariátrica

Cirurgia bariátrica no Brasil cresce 7,5% em 2016

O número de cirurgias bariátricas no Brasil aumentou 7,5% em 2016 em comparação com o ano de 2015. Os dados são da SBCBM – Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e apontam que no ano passado cerca de 100.512 pessoas fizeram a cirurgia bariátrica.

O número supera em cerca de 7 mil procedimentos as 93,5 mil cirurgias realizadas em 2015 e está em crescimento. Em 2012, foram feitas 72 mil cirurgias no País, em 2013, 80 mil procedimentos e em 2014, cerca de 88 mil. O Brasil é considerado o segundo país do mundo em número de cirurgias realizadas e as mulheres representam 76% dos pacientes.

Para o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Caetano Marchesini, o aumento no número de procedimentos pode estar relacionado ao crescimento da obesidade no Brasil e também com as novas regras do CFM – Conselho Federal de Medicina para realização de cirurgia bariátrica. O Conselho ampliou de 6 para 21 o número de doenças associadas à obesidade que podem levar a indicação da cirurgia bariátrica.

Fatores e causas

A obesidade é considerada uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura no organismo com desproporção na distribuição da gordura pelo corpo. O sobrepeso é estabelecido quando o IMC – índice de massa corporal, relação entre peso e altura, é de 25 até 29,9. A partir de 30 de IMC a pessoa é considerada obesa. O IMC é calculado dividindo o peso pela altura elevada ao quadrado.

A obesidade tem causa multifatorial, envolvendo questões biológicas, econômicas, sociais, políticas e culturais. Mas a principal causa costuma ser o desequilíbrio entre o consumo de alimentos e o gasto de calorias.

A SBCBM segue as diretrizes do Ministério da Saúde e do Conselho Federal de Medicina. Em janeiro de 2016 o CFM publicou a Resolução nº 2.131/15, que alterou o anexo da Resolução nº 1.942/10 e estabeleceu novas regras para a realização de cirurgia bariátrica no Brasil ampliando para 21 o número de doenças associadas à obesidade que podem levar à indicação da cirurgia bariátrica.

Pacientes com IMC maior que 35 kg/m² e afetados por doenças como diabetes, apneia do sono, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças osteoarticulares e doenças como hérnias de disco, artroses e inúmeras outras doenças mencionadas com a nova medida podem fazer a cirurgia para redução de estômago.

Destaques

Cirurgia bariátrica por videolaparoscopia

A videolaparoscopia é uma cirurgia moderna, menos invasiva e de curta duração.

Cirurgia bariátrica por videolaparoscopia

A cirurgia bariátrica, pode ser realizada por videolaparoscopia, uma técnica minimamente invasiva, a cirurgia dura em torno de 40 minutos. Através da videolaparoscopia, podem ser realizados os seguintes procedimentos: Bypass Gástrico sem banda e/ou Sleeve...

Cirurgia bariátrica Bypass gástrico

A gastroplastia bypass é a cirurgia bariátrica mais realizada no mundo.

>Cirurgia bariátrica Bypass

O "Bypass Gástrico" é a "Cirurgia Bariatrica" mais freqüentemente realizada no mundo. A cirurgia bariátrica bypass também é conhecida como cirurgia de "Fobi-Capella", quando realizada por laparotomia (cirurgia aberta) e Wittgrove quando realizada por videolaparoscopia...

Cirurgia bariátrica Sleeve

A gastroplastia sleeve propicia bom resultado estético.

Cirurgia bariátrica Sleeve

Consiste em uma técnica que transforma o estômago em um tubo controlando o apetite do paciente, essa cirurgia é realizada por videolaparoscopia mantendo um bom resultado estético. Este procedimento também pode ser realizado por minilaparotomia (cirurgia aberta)...

Cirurgia bariátrica Duodenal switch

A gastroplastia duodenal switch é considerada como uma evolução das cirurgias bariátrica.

Cirurgia bariátrica Duodenal switch

A anatomia e a fisiologia do estômago são preservadas, propiciando melhor absorção de nutrientes. A perda de peso é consistente e duradoura. Estudos recentes comprovam que a qualidade de vida dos pacientes submetidos a este tipo de procedimento é mais satisfatória a longo prazo.